Notice: WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /var/www/html/wp/wp-includes/functions.php on line 5535

Conheça o chá que é melhor que aspirina contra AVC e trombose

calendar Publicação: 02/12/2021 - Última atualização: 02/12/2021
clock 1min
Ana Araujo
Ana Araujo

Editora

Voiced by Amazon Polly

Existe uma planta “anticoagulante” que, inclusive, deu origem à famosa aspirina. Saiba qual é e como usá-la para afastar o risco de AVC e trombose

Você já cansou de ouvir dos médicos que seu sangue é grosso? E já teve pesadelos com doenças como AVC, trombose, embolia, infarto fulminante?

Nesse desespero para prevenir tais condições, eu entendo que você tenha se acostumado à ideia de tomar um remédio “para sempre”, como uma aspirina.

Parece tão inofensivo, né? Perto de todos os benefícios que ela, supostamente, garante.

Mas não é bem assim. Sabe o que a Sociedade Europeia de Cardiologia descobriu em novembro deste ano? 

Que a inocente aspirina é capaz de aumentar em 26% o risco de insuficiência cardíaca entre aqueles com alguma predisposição.

Ou seja: você toma um remédio para prevenir um problema no coração e, algum tempo depois, pode adoecer por conta dele.

Mas e se você pudesse tomar o chá de uma planta com propriedades terapêuticas muito semelhantes às da aspirina?

Um chá para afinar o sangue

Pois é: essa planta existe e atende pelo nome de salgueiro branco.

Ele já era tido como um “remédio natural” antes mesmo de estudos científicos comprovarem os seus benefícios. Exemplo: há séculos, as pessoas já utilizavam a casca da planta em episódios de febre, mastigando-a para aliviar o desconforto.

O responsável por este benefício é o composto aromático salicina. Para a elaboração da aspirina, este ativo é convertido por reação com água (hidrólise) em álcool salicílico e, então, oxidado, para formar a substância que você talvez não conheça pelo nome científico: ácido acetilsalicílico. A conhecida aspirina.

Mas voltando ao que interessa: no que diz respeito à prevenção de coágulos sanguíneos e agregação plaquetária, a salicina do salgueiro branco pode ser muito útil.

A salicina bloqueia a ativação de uma molécula que, de maneira simplificada, atua no início da agregação plaquetária.

Em termos mais simples, tudo começa com uma sinalização inflamatória. Quando o corpo inflama, nosso sistema imune entende que é o momento de caçar e exterminar inimigos invasores — como fungos, bactérias, vírus e tantos outros micro-organismos.

E nesse clima de combate, também aumenta a agregação plaquetária, que tem por objetivo estancar qualquer sangramento indesejado, que pode ou não ter sido causado pelos organismos invasores.

A salicina, portanto, age lá no começo do processo, reduzindo a sinalização inflamatória e impedindo a agregação de plaquetas, como um anticoagulante mesmo.

A vantagem é que, ao contrário da aspirina, o salgueiro branco tem praticamente nenhum efeito colateral e não irrita a mucosa gastrointestinal, como explica um artigo publicado no Phytotherapy Research.

Um estudo publicado no Karaelmas Science and Engineering Journal concluiu que doses de 240mg de salgueiro branco já apresentam ação analgésica e antiplaquetária — embora, neste último caso, para a prevenção de coágulos sanguíneos, doses mais altas e individualizadas sejam necessárias.

Isso e muito mais já está disponível no meu Guia Anticoagulação, um material que eu preparei para você com as melhores recomendações naturais para afinar o sangue, prevenir coágulos e diminuir os riscos de AVC, derrame, embolia, infarto…

O Guia Anticoagulação é apenas uma das publicações que fazem parte da minha série mensal Verdades Médicas. Você me encontra lá?

Referências:

  • Altınterim, Başar. (2013). Effects of Willow Bark (Salix alba) and Its Salicylates on Blood Coagulant. Karaelmas Science and Engineering Journal. 3. 37-39. 10.7212/zkufbd.v3i1.101.